ZOOM HB: Fellipe Ditadi

comentários

Um fotógrafo estilo clássico. Assim podemos definir Fellipe Ditadi, carioca morador do Recreio e atuante no Rio de Janeiro. O estilo clássico mora na peculiaridade do trabalho de Fellipe, que não foca suas lentes somente no surfe, mas sim em um recorte que é sua paixão. O longboard, que por si só já traz um espírito nostálgico ao esporte, não é somente o foco, mas sim o motivador do trabalho de Fellipe.

“O surf clássico faz parte do meu dia a dia. Há alguns anos, foi algo natural migrar minha arte da fotografia para este caminho. Creio que o longboard seja muito mais que apenas o surf em si. Todo o lifestyle desse segmento do surf me agrada. Por isso escolhi seguir assim”, explica. Com preferência pelo litoral carioca, Fellipe aponta o México e a Indonésia como outros locais em que gosta de disparar seus cliques.

Atuando unicamente como fotógrafo, o carioca imagina que seu destino seria outra área artística, como a música ou a pintura, caso não trabalhasse com produção visual. “Mas a fotografia me escolheu e eu escolhi ela (hahaha). Desejo continuar fotografando e manter minha mente sempre em evolução, de preferência fotografando longboard todos os dias (risos)”.

A post shared by Fellipe Ditadi (@fellipeditadi) on

A post shared by Fellipe Ditadi (@fellipeditadi) on

Como em qualquer outra área da arte, a fotografia sempre traz dificuldades no início e durante toda a carreira. Mas a liberdade criativa é um dos maiores benefícios apontados por Fellipe na profissão, que também não esconde um dos principais ganhos de fotografar os pranchões na água. “Um dos motivos que me mantém em atividade é poder desenvolver algo que vem diretamente da minha criação, poder conhecer novos lugares, pessoas e culturas. E ainda por cima sempre ter tempo de poder surfar”, destaca.

Fellipe aponta Henrique Pinguim, Rafaski, Gustavo Cabelo, Raskal, Giang, Luki,
Gustavo Paixão, Moises Almeida e Thais Monteiro como fotógrafos que inspiram seu trabalho. E para que você entenda um pouco melhor quem é Fellipe Ditadi, ele separou as imagens abaixo para que quem quer conhecer mais afundo o seu trabalho:

Descreva você mesmo

“Foto minha em Canggu, Bali. Lugar que eu gosto muito e espero voltar
todos os anos.”.

Sua melhor foto

“Difícil falar qual foto mais irada, pois vivo da fotografia há muitos anos. Já fotografei muita gente boa, mas sempre tenho um gosto maior pelas últimas fotos.”.

Um momento de adrenalina

“Escolhi essa foto da minha amiga e longboarder, Chloé Calmon. Essa foto foi feita na praia da Macumba, no quintal de casa. O mar estava meio grande para longboard, foi a última luz do dia. Uma boa lembrança.”.

Um lugar

“Praia do Peró em Cabo Frio. É um lugar bem especial para mim. Costumo ir pelo menos 1 vez por mês para produzir lá. Altas ondas e muito bom para fotografar longboard quando está nas condições certas.”.

O motivo que fez você virar fotógrafo

“Um dos maiores motivos que eu escolhi para seguir na fotografia foram os meus amigos. Eu vivo o que eu fotografo todos os dias, então são os meus amigos que me motivam diariamente”.

Confira outra entrevistas da ZOOM HB com os fotógrafos de surfe William Zimmermann e Pedro Barcelos e o fotógrafo gaúcho de skate Maurício Porton.